SESC COMBATE FAKE NEWS SOBRE FEBRE AMARELA

Campanha na internet quer estimular prevenção da doença que se alastra no verão

Com a chegada do verão, aumenta a incidência de mosquitos, incluindo o Aedes aegypti,responsável pela transmissão de doenças como Chicungunha, Dengue e Febre Amarela, que, nos verões de 2017 e 2018, registrou um dos maiores surtos no país.

Para ajudar na divulgação sobre prevenção e tratamento dessas doenças, o Serviço Social do Comércio – Sesc lançou uma campanha na internet e redes sociais para combater informações erradas, as conhecidas fake news.

Com o mote “Não abra mão da sua saúde por conta de um boato”, uma página do site da entidade, que pode ser acessada pelo link http://bit.ly/sescfatoufake, responde a diversos boatos que foram espalhados nas redes sociais nos últimos anos.

A primeira fake news desmentida na página é sobre a vacina contra a febre amarela causar cegueira, paralisar o fígado e provocar até morte. Na página é explicada que Organização Mundial da Saúde reconhece a eficácia da vacina em 99% dos casos e que reações adversas são raras. No entanto, a vacina não é indicada a pessoas com alergia grave a ovo, portadores de doenças autoimune e crianças com menos de seis meses de idade.

Outra explicação dada é que quanto mais pessoas se imunizarem contra a febre amarela, maior a chance de controle da doença reduzindo a ocorrência de surtos epidemiológicos.

Outras dúvidas foram compiladas a partir de informações do Ministério da Saúde do governo federal e da Fiocruz, principal referência no Brasil para vacinas e uma das maiores no mundo para doenças tropicais.

 

Participe da campanha de conscientização contra as fake news curtindo e compartilhando post https://www.facebook.com/SescBrasil/posts/2123382394374556?__tn__=-R